O que o relacionamento dos seus pais tem a ver com sua vida amorosa?

Propensão a se relacionar com parceiros controladores, tendência a bancar a ciumenta nos namoros, vocação para se meter em romances complicados e até abusivos. Não, você não tem "dedo podre" para os assuntos do coração, mas provavelmente aprendeu na infância padrões um tanto distorcidos sobre o amor. E, para rompê-los ou ressignificá-los, é preciso fazer uma espécie de "viagem ao passado" e tentar compreender o que aconteceu.


A interação entre os nossos pais é o primeiro exemplo que recebemos sobre como funciona uma relação amorosa. "A influência do relacionamento dos pais em nossas vidas é claríssima. Nossa tendência é repetir os modelos aprendidos, seja pela observação do comportamento, seja pelo que é verbalizado" explica a psicoterapeuta e terapeuta de casais Carmen Cerqueira Cesar, de São Paulo (SP)